16 de fev de 2011

Galaxie - Semana de ANIVERSÁRIO - 44 ANOS

O Ford Galaxie começou a ser fabricado no Brasil, em 1967. Abaixo, a primeira publicidade feita pelo fabricante, na edição de abril daquele ano da revista Seleções do Readers Digest. Estas duas fotos ai, são capa e contra-capa de um suplemento especial informativo, que acompanhava a revista. No suplemento, a até então breve história da chegada desse maravilhoso carro ao país.
Nesta semana, o Galaxie completa 44 anos de Brasil!!!!!

16 de fevereiro de 1967



História e características das versões

Década de 1960

O Ford Galaxie fabricado no Brasil surgiu no ano de 1967 baseado no Ford Galaxie fabricado nos Estados Unidos em 1966. O Galaxie 500 brasileiro era um sonho de consumo. Tinha um motor V8 de 164 hp (potência bruta), 4,5 litros (4.458 cm³) e pesava 1780 quilos. Com o motor 272 ele alcançava mais de 140km/h (muito para a época). Ele tinha bastante força e era uma usina de torque, podendo retomar de 30km/h na última marcha (o câmbio era de três marchas na coluna) em uma leve subida. Nessa edição "Galaxie 500" contava com 5,33 metros, suspensão e bancos (mais considerados sofás) muito macios.

Em 1969, foi lançada a versão LTD do Galaxie, mais luxuosa, com acabamento do painel e das portas em melhorado, teto em vinil, ar condicionado e câmbio automático (hidramático, como chamado na época) opcionais, etc. Para essa versão, passava a ser oferecido o novo motor 292 de 4,8 litros (4.785 cm³) e 190 hp (muitos colecionadores afirmam que essa potência era informada pela Ford na época para se livrar de impostos, e que a potência real do 292 era 217 hp). Já no ano seguinte esse motor passaria a ser montado também na versão Galaxie 500 e na versão de entrada, chamada apenas de Galaxie. O LTD foi o primeiro carro brasileiro a ter ar-condicionado e câmbio automático. Foi responsável por popularizar esses itens no país.

 

Década de 1970

Em 1970 , a Chrysler lançou o Dart e em 1971 a GM o Opala Gran Luxo, que tentavam concorrer com o Galaxie. Então a Ford começou a fabricar uma versão ainda mais luxuosa que o LTD, o LTD Landau. Apresentado na linha 71, ele oferecia além do teto de vinil, vigia traseiro menor, mais forrações para o interior, etc. Era de longe o carro nacional mais requintado. Em 1971 as luzes de marcha-à-ré deixavam de ser integradas às lanternas traseiras e passavam a ser localizadas no pára-choque, aonde foram mantidas até à linha 1980. Com esta alteração na linha 71, evidentemente as lanternas traseiras foram redesenhadas.
Em 1973, ganhou novo capô, nova grade, teve a traseira redesenhada (e mais uma vez ganhou novas lanternas), novas calotas, frisos redesenhados. Em 1974 e 1975 não houve maiores mudanças.
Para a linha 1976, o Galaxie passou por grandes mudanças estéticas. Os faróis passaram a ser horizontais, assim como as lanternas traseiras, estas divididas em 3 segmentos em cada lado, mantendo a característica dos piscas traseiros sempre funcionando nas luzes de freio. As lanternas dianteiras passaram a ser maiores, mais envolventes e em posição vertical, ganhando lâmpadas âmbar, e sempre mantendo suas lentes na cor branca e a dupla função de pisca e luz de estacionamento na mesma lâmpada em todos os anos do modelo. O Galaxie 500 tinha a grade dianteira diferenciada das outras versões, com filetes horizontais que iam de uma lanterna dianteira até a outra, passando em volta dos quatro faróis. Já o LTD e o Landau tinham a grade dianteira com filetes verticais, porém sem que estes filetes passassem em volta dos quatro faróis. O vidro traseiro permanecia, como sempre, em tamanho reduzido apenas na versão topo de linha Landau.
O Galaxie passou a ter tecidos mais finos como o veludo inglês e casimira francesa, também passou a ter carpete de altíssima qualidade. Além de todas essas mudanças ele ganhou um novo motor, o 302 americano, que foi erroneamente apelidado de canadense por ele ter algumas unidades exportadas para o Brasil pela Ford Motor Company via Canadá, (que já equipava o Ford Maverick), trazendo grandes mudanças ao carro: 5,0 litros (4.950 cm³), que geravam 199 hp brutos, e sua velocidade final era de cerca de 159km/h.
Em 1978 toda a linha recebia novo volante, de 4 raios, além de novo padrão de estofamento e interior para o Landau.
O ano de 1979 é o último em que o Galaxie 500 é fabricado. O ar-condicionado passou a ser integrado ao painel.

 

Década de 1980

Neste início de década os refletores vermelhos na extremidade das laterais traseiras mudavam e passavam a ser iluminados quando se acendiam as lanternas. Era lançada a versão movida a álcool, que passou a partir daí a reponder pela maioria das vendas. Fez um relativo sucesso, com 67% das vendas em 1982.
O ano de 1981 é o último em que o Galaxie LTD é fabricado. Deste ano em diante as luzes de marcha-à-ré voltam a ser integradas às lanternas traseiras, desta vez ocupando o lugar aonde até 1980 acendia o terceiro par da meia-luz traseira. O Landau continuou fazendo sucesso, sendo o carro oficial da presidência, de muitas personalidades e da elite brasileira.

Ford Landau 1982
A partir de 1982 a única versão disponível é a topo de linha Galaxie Landau.
Em 1983 o Galaxie saiu de linha, totalizando 77.850 unidades produzidas, sendo pouco mais de 100 no último ano de produção. Nesta época, com o agravamento da crise do petróleo, diminuiu a procura pelos sedãs grandes, o que levou a Ford a encerrar a produção deste que foi o mais luxuoso automóvel produzido no Brasil.

Fonte: wikipedia


3 comentários :

  1. OK... Maravilha!!!
    Muito Obrigado pela lembrança...
    Vamos divulgar para nosso mailing.
    Abraço! Paulo NH

    ResponderExcluir
  2. Caros amigos,
    Esclarecendo: na verdade este suplemento foi encartado na edição de abril da Readers Digest ao mesmo tempo que o Galaxie chegava nas concessionárias FORD do Brasil.
    Aproveito para parabenizar o Galaxie e todos os Galaxeiros que ajudam a preservar a memória do maior divisor de águas da nossa industria automobilística, em especial os AMIGOS DO GALAXIE. Parabéns, FORD GALAXIE! Abraço a todos.
    Dino Dragone

    ResponderExcluir
  3. Obrigado Dino, pela correção!!!! todas serão muito bem vindas, já que não somos nem queremos ser os donos da verdade e precisamos dos amigos leitores para nos ajudar a fazer a informação correta!!!!
    Abraço e parabéns a todos os felizes proprietários dos Ford Galaxie!!!!

    ResponderExcluir